Reeducação Alimentar – Um estilo de vida

começando uma reeducaçãoA reeducação alimentar ensina a comer de forma correta – sem exageros e de forma equilibrada. Você não precisa excluir definitivamente o consumo de alguns alimentos, apenas precisa saber quais são os melhores para você e cuidar a quantidade e periodicidade do consumo de alimentos que engordam.

Essa reeducação consiste basicamente em pequenas mudanças e substituições. E não é somente para emagrecer; também pode servir para quem quer engordar (obviamente, seguindo estratégias e hábitos diferentes). O motivo principal de adotar a reeducação alimentar como um estilo de vida é a saúde.

Algumas medidas para realizar a educação alimentar são:

  1. Beber muita água

Nosso corpo é composto, em sua maior parte, por água. Então, quando tiver sede, ao invés de optar pela ingestão de bebidas como sucos naturais – ainda que sejam mais saudáveis que os refrigerantes, tome água. Ela é responsável pela hidratação e limpeza de toxinas do nosso corpo. Se você não tem este costume, experimente colocar pedaços de frutas, como rodelas de laranja, limão ou abacaxi. Essas frutas darão um sabor à água, facilitando um pouco sua ingestão. Mas não coloque açúcar.

O cérebro não registra as calorias líquidas da mesma forma que as calorias de alimentos sólidos. Desta forma, se você beber muito refrigerante ou suco adocicado, seu apetite não irá diminuir, podendo resultar em aumento de peso.

  1. Comer de 3 em 3 horas e sem pressa

Este intervalo é o ideal pois estabiliza o nível de glicose no sangue, produzindo a sensação de menos fome e aumento de concentração. Para conseguir se adaptar a este método, sugere-se o consumo de menor quantidade de alimentos em cada refeição, atentando para a qualidade dos alimentos ingeridos.

Coma a salada antes das refeições principais. Isso auxilia na diminuição de apetite dos alimentos mais calóricos que serão ingeridos em seguida.

Quando você fica muito tempo sem comer, os níveis de insulina colaboram para o aumento da glicemia e gordura abdominal, podendo provocar doenças crônicas como diabetes e obesidade. E quando ingere algum alimento, por estar com fome, acaba ingerindo além do necessário.

Demora em média uns 20 minutos para o cérebro processar a sensação de saciedade, então coma devagar, mastigando bem os alimentos.

  1. Reeducar o paladar

As saladas, frutas e legumes passarão a ter mais sabor à medida que você deixar de consumir alimentos industrializados que estão cheios de aromatizantes e intensificadores de sabor. À medida que você ingere alimentos industrializados – pela quantidade de produtos químicos que eles possuem – seu paladar vai ficando menos sensível aos sabores naturais. Quando você vai diminuindo o consumo destes alimentos, seu paladar vai voltando ao estado natural, e você percebe o açúcar das frutas novamente, por exemplo.

E se você não gosta de algum alimento mas sabe que ele é importante por estar cheio de vitaminas, experimente-o várias vezes. O fato de estar ingerindo com frequência ajudará seu organismo a aceitá-lo.

Dê preferência para os alimentos integrais, pois produzem uma sensação de saciedade mais rápida, evitando assim que se coma em grande quantidade.

Use temperos naturais (alho, cebola, manjericão) ao invés de temperos prontos, que são industrializados.

Ao invés de frituras, prefira assados, cozidos e grelhados. Ingira frutas e legumes diariamente.

Varie seu cardápio, evitando a monotonia. A variedade de alimentos está relacionada à riqueza de nutrientes.

Não se preocupe com as calorias, pois poderá estar deixando de ingerir nutrientes necessários para o bom funcionamento de seu organismo.

O segredo é manter uma alimentação equilibrada. Desta forma, eventualmente você poderá se permitir comer alguma “porcaria”.

Cabe informar que, para quem deseja iniciar uma reeducação alimentar, deve estar ciente de que o corpo demora um tempo para se adaptar a qualquer mudança de hábito. Não desanime. Insistência e disciplina são fatores fundamentais para adquirir seus objetivos. Comece implementando uma mudança por semana, até que ela se torne um hábito.

E, além de tudo isso, a prática de atividade física regular é uma grande aliada à saúde. O tipo de exercício físico não importa, o importante é você escolher algo que gosta de fazer e sabe que vai continuar fazendo.

Pode ser difícil no início, mas quando uma mudança se transforma em hábito tudo fica mais fácil!